Guia dos Elementos

Plutônio - Pu

plutonio plutonio plutonio plutonio plutonio
aplicações/informações
plutonio plutonio plutonio plutonio plutonio plutonio plutonio
Clique nas imagens para ampliar.

Apresentação

Nome derivado do planeta (ou corpo celeste) Plutão, por estar depois do U e Np. Descoberto por Seaborg e colaboradores em 1940. O isótopo Pu-238 foi sintetizado pelo bombardeio do U com deuteron em cicloton. O isótopo Pu-244 é o mais estável com meia vida de 8.2 x 107 anos. Estima-se o estoque mundial de Pu da ordem de 300 T. Existe em pequenas quantidades nos minerais de U. O metal é isolado por reação do PuF3 com Ca ou Ba. É um metal prateado que se amarela quando exposto ao ar. Dissolve-se em HCl formando PuCl3. Os óxidos PuO e PuO2 são conhecidos.

Disponibilidade e produção

Traços de plutônio devem existir naturalmente em minerais de urânio, formados, de maneira semelhante ao netúnio, pela ação no urânio dos nêutrons lá presentes.
De forma artificial, o plutônio é produzido em reatores nucleares pela reação:
238U(nêutrons, radiação gama) -> 239U(beta) -> 239Np(beta) -> 239Pu.

Aplicações

* Em bombas nucleares. Um quilograma de plutônio tem o poder equivalente a cerca de 20000 toneladas de explosivo químico.
* Em geradores termoelétricos de sondas espaciais e submarinos nucleares.
* Em espn

<< Voltar
Criação & Design: Estúdio Marambaia